Comentário de filha do presidente do Santander, morto pela COVID-19, é fake

 Comentário de filha do presidente do Santander, morto pela COVID-19, é fake

Ela teria lamentado a morte do pai dizendo que, apesar de milionário, morreu sozinho e precisando apenas de ar

A verdadeira lição é não acreditar em fake news.

Ainda está em circulação nas redes sociais uma postagem supostamente de autoria da filha do presidente do Santander em Portugal, morto em 18 de março: “Somos uma família milionária (sic), mas o meu papai morreu sozinho e sufocado, buscando algo que é grátis. O… AR. O dinheiro ficou em casa”.

A morte do presidente do conselho de administração do Santander em Portugal é fato, e foi amplamente divulgada pela imprensa nacional e internacional. António Vieira Monteiro foi a segunda vítima da COVID-19 em Portugal, tinha 73 anos de idade e estava em quarentena desde o início de março depois de uma viagem à Itália. A declaração da filha do presidente, no entanto, é falsa.

O site de checagem boatos.org traz o levantamento completo sobre a informação, que você pode conferir aqui. Buscando pela rede social Twitter, a mensagem que deu origem ao boato é esta aqui. Não há comprovação alguma de que a mensagem tenha sido postada pela filha de Vieira Monteiro.

O trabalho de checagem feito pelo boatos.org serve como um roteiro ilustrativo de como fazer a verificação dos boatos. Começou por onde começam as checagens de fake news: a desconfiança em relação ao teor do texto, que não tinha identificação das fontes e apresentava erros gramaticais.

A partir daí, a equipe do site fez um levantamento nas manchetes dos grandes jornais do Brasil e do estrangeiro. Em nenhuma delas constava a declaração da filha do executivo. Finalmente, checaram as redes sociais, e também ali não havia nada de concreto.

É este o roteiro que a gente aqui do Nujoc Checagem também costuma fazer para distinguir o que é fato e o que é fake. Faça o mesmo você também!

Equipe NUJOC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *