COVID-19: Exército não construiu 2.000 leitos em 48 horas

Circula nas redes sociais uma foto com a mensagem “China 1.000 leitos em 10 dias X Exército do Brasil 2.000 leitos em 48hrs . (ninguém fala) (sic)”. Há variantes dessa mensagem, com números diferentes, nas quais há a defesa de que o Exército Brasileiro faz um bom trabalho e não é reconhecido sobre tal.

Pesquisamos as redes sociais do Ministério da Defesa (Instagram e Twitter) – o órgão é responsável pelas Forças Armadas – e não há informações a respeito de dessa mensagem até o momento. Em busca no site do Ministério da Defesa também não foram localizadas informações sobre a mensagem compartilhada erroneamente nas redes sociais. Buscamos pelo termo “construção leitos” e o site retornou apenas três resultados de pesquisa, dos anos 2015 (2 resultados) e 2018 (1 resultado). Nas redes sociais e no site do Exército também não há qualquer menção à mensagem.

No entanto, o Ministério da Defesa tem, de fato, desenvolvido ações no combate à pandemia por meio da Operação COVID-19, que foi deflagrada pelas Forças Armadas em todo o Brasil no dia 23 de março.

É o caso, por exemplo, da ação “COVID-19, Produtos ao Alcance de Todos”, onde o órgão tem como objetivo “identificar as empresas que podem fornecer equipamentos para auxiliar no combate ao vírus”. O Ministério está cadastrando empresas que atuam no setor da Defesa e a lista é disponibilizada para outros órgãos públicos, como o próprio Ministério da Saúde. Também foram empregados mais de 25 mil militares no combate à pandemia.

Neste vídeo, de 1º de abril, o Ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva atualizou, durante coletiva de imprensa, ações e números até aquele momento, mas não citou construção de 2.000 leitos em 48 horas. Foi citada a Área de Proteção e Cuidados construída em Boa Vista (RR) – que tem sido erroneamente chamada de hospital de campanha – e a expectativa é que o local tenha 1.200 leitos no futuro, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU). No momento, a Área de Proteção e Cuidados tem capacidade para atender 80 pessoas.

Este espaço foi criado para dar assistência a brasileiros e venezuelanos com a doença e a construção envolve também outros órgãos, como o governo de Roraima, a prefeitura de Boa Vista e a Universidade Federal de Roraima.

Todas as informações de ações do Ministério da Defesa foram concentradas no site Operação COVID-19, que pode ser acessado aqui. No caso específico dos hospitais de campanha, as ações desenvolvidas em todo o país estão descritas neste material. As ações desenvolvidas pelo Exército Brasileiro no combate ao coronavírus podem ser visualizadas neste link.

Equipe NUJOC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *