Divulgação científica: Nujoc Checagem reúne pesquisas realizadas sobre o novo coronavírus

Para conseguir identificar o que é fato ou fake no mar de informação que a internet se tornou, é preciso estar municiado de dados e pesquisas confiáveis sobre o assunto. Por isso, o Nujoc Checagem apresenta, neste post de divulgação científica, uma série de materiais para mantê-lo bem informado sobre o andamento das pesquisas sobre o novo coronavírus. O material foi extraído do clipping realizado pelo Comitê Científico de Combate ao Coronavírus e nas publicações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

  • Estudo publicado na revista Science em 14 de abril de 2020 sugere que distanciamento social intermitente ou prolongado pode ser necessário até 2022. Segundo a publicação, “Projetamos que surtos recorrentes de SARS-CoV-2 no inverno provavelmente ocorrerão após a onda pandêmica inicial mais grave. Na ausência de outras intervenções, uma métrica chave para o sucesso do distanciamento social é se as capacidades de cuidados críticos são excedidas. Para evitar isso, o distanciamento social prolongado ou intermitente pode ser necessário até 2022”. Leia aqui.
  • Segundo artigo publicado no periódico britânico The BMJ, o uso de Cloroquina e hidroxicloroquina contra COVID-19 é prematuro e potencialmente prejudicial. Os autores, Robin E. Ferner e Jeffrey K. Aronson, defendem que “precisamos muito de um tratamento eficaz para a Covid-19, mas a prevenção por uma vacina ou tratamento com medicamentos direcionados a estruturas específicas do vírus têm maior probabilidade de sucesso do que medicamentos antigos que podem funcionar em laboratório, mas não têm dados que apoiam o uso clínico”. Leia aqui.
  • Artigo publicado no periódico Bentham Science em 16 de maio de 2020 aborda as pesquisas realizadas para o uso de novos medicamentos no combate ao coronavírus. Segundo a publicação, “como outros vírus patogênicos humanos, o coronavírus SARS-CoV-2 emprega sofisticadas máquinas macromoleculares para entrada de células hospedeiras virais, replicação de genoma e processamento de proteínas. (…) Sob a pressão da pandemia de COVID-19 acelerada causada pelo surto de SARSCoV- 2 em Wuhan, China em dezembro de 2019, medicamentos novos e reaproveitados foram recentemente projetados e identificados para atingir o mecanismo de reprodução SARS-CoV-2, com o objetivo de limitar a disseminação do SARS-CoV-2 e a mortalidade da pandemia de COVID-19”. Leia aqui.
  • Artigo publicado no Taiwanese Journal of Obstetrics and Gynecology aborda implicações potenciais da SARS-CoV-2 na gravidez. Leia aqui.

Equipe NUJOC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *