É fake: OMS não alertou sobre máscaras contaminadas vindo da China e da Índia

Print do vídeo que vem sendo compartilhado como suposta notícia da rede GloboNews – Foto: Reprodução

Circula no WhatsApp um vídeo em que Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, supostamente alerta sobre o uso de máscaras importadas da China e da Índia. Segundo a publicação, as máscaras estariam contaminadas pelo novo coronavírus e estariam sendo “produzidas às pressas, em lugares impróprios e sem o mínimo controle de cuidado higiênico”.

A Organização Mundial da Saúde realiza coletivas de imprensa periodicamente. O trecho editado e que vem sendo compartilhado nas redes sociais corresponde ao intervalo entre 54 minutos e 51 segundos e 55 minutos e 53 segundos (veja direto aqui), da coletiva do dia 20 de abril de 2020, na verdade começa com “vamos evitar essa tragédia” e não “segundo alerta da Organização Mundial da Saúde”, como o narrador falsamente enuncia.

O que Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, realmente disse foi: “Vamos evitar essa tragédia. É um vírus que muitas pessoas ainda não entendem. Muitos países bem desenvolvidos tiraram conclusões erradas sobre ele porque não o conheciam e tiveram problemas. E nós alertamos até mesmo os países desenvolvidos dizendo que esse vírus poderia surpreendê-los. E foi o que aconteceu. Nós dissemos isso. Vai surpreender mesmo as nações ricas. Nós dissemos, está gravado. Vamos evitar surpresas adicionais. Vamos evitar a tragédia. Centenas de milhares estão morrendo agora, é sério. Mesmo uma vida é preciosa. Vamos dizer: já chega.”

O próprio Ministério da Saúde já se pronunciou sobre o assunto. Em material publicado no dia 24 de abril, o órgão afirma que “não há nenhuma evidência que produtos enviados da China para o Brasil tragam o coronavírus (COVID-19)”. Além disso, a entidade destaca que “os vírus geralmente não sobrevivem muito tempo fora do corpo de outros seres vivos, e o tempo de tráfego destes produtos costuma ser de muitos dias. Geralmente, o vírus só é transmitido entre humanos e não sobrevive mais de 24 horas fora do organismo humano ou de algum animal”.

Equipe NUJOC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *