É falso que vinho combate a COVID-19

Circula nas redes sociais a notícia de que o vinho seria um remédio contra a COVID-19, provocada pelo novo coronavírus, e que o governo teria encaminhado uma Medida Provisória sobre o assunto. A suposta medida, de número 937, declararia o vinho, “seja ele nacional ou importado, um produto com tratamento de remédio de extrema urgência e de defesa nacional da saúde pública, por sua função”. A notícia é falsa.


Trata-se de uma brincadeira de 1° de abril, conforme declarou o autor da matéria no site em que ela foi publicada, no dia seguinte à publicação.

O especialista em vinhos Eduardo Granja Russo, conhecido como Didú Russo, explica que costuma brincar com a data publicando matérias falsas todo ano no site que leva seu nome: “Todos os anos, sistematicamente eu preparo uma notícia falsa, absurda, ligada ao vinho para comemorar o dia da Mentira”.


A notícia recebeu uma série de críticas no site do autor, mas também diversos comentários positivos, nos quais as pessoas saudavam a iniciativa do governo, sem se darem conta da brincadeira.

Alguns apontaram o mau gosto de brincar com o assunto numa ocasião que envolve saúde pública: “Brincar nesse dia faz parte da nossa cultura (e história), mas extrapolar como você o fez, merece um pedido de desculpas formal, o que ainda você não o fez”, diz um dos comentários.


Apesar da repercussão negativa, Didú Russo afirma que vai continuar brincando na data de 1° de abril: “Eu acredito que o humor é algo acima de tudo, uma característica humana única que pretendo manter.”


A medida provisória 937 de 2020, que aguarda relator, não tem nenhuma relação com o vinho. Ela trata do auxílio emergencial a vulneráveis em razão da pandemia da COVID-19, e prevê mais de 98 bilhões para o Ministério da Cidadania, conforme as informações disponíveis na página do Congresso Nacional.

Equipe NUJOC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *