Entenda: A vacina da Janssen tem ligação com a síndrome de Guillain-Barré?

 Entenda: A vacina da Janssen tem ligação com a síndrome de Guillain-Barré?

Publicação causou espanto em internautas ao associar síndrome rara à aplicação do imunizante contra covid-19.

Uma publicação enviada ao aplicativo Eu Fiscalizo gerou bastante polêmica nas redes sociais ao associar uma possível ligação da síndrome rara de Guillain-Barré com a aplicação da vacina contra o novo coronavírus da Janssen.

A síndrome de Guillain-Barré é uma doença autoimune que causa fraqueza ou paralisia muscular. De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, é um distúrbio raro e incomum. Em raras ocasiões, casos da síndrome ocorreram em pessoas que foram vacinadas contra a gripe.
Esses casos ainda não foram comprovadamente ligados à vacina da Janssen. A empresa Jonhson & Johnson passou a colocar a síndrome de Guillain-Barré na bula após o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), nos Estados Unidos, relatar que 100 pessoas desenvolveram a doença entre 12,5 milhões de vacinados com o imunizante. Por isso, pode-se notar que a incidência é muito baixa.
A maioria das pessoas se recupera totalmente do distúrbio. O principal risco provocado pela síndrome é quando ocorre o acometimento dos músculos respiratórios.
Os sintomas podem durar algumas semanas e a maioria das pessoas têm uma recuperação completa.
É importante destacar que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mantém a recomendação pela continuidade da vacinação com todas as vacinas contra Covid-19 aprovadas pela Agência, dentro das indicações descritas em bula, uma vez que, até o momento, os benefícios das vacinas superam os riscos.


*Com informações da Anvisa

Equipe NUJOC