Governo do Piauí não tem plano de retomada do comércio a partir de 11 de maio

Uma das formas de disseminação de Fake News é compartilhar notícias que são verdadeiras em outros contextos, mas tornam-se falsas ao serem disseminadas em datas ou locais errados. Um exemplo é uma mensagem que circula em grupos de whatsapp do Piauí sobre um possível plano de retomada das atividades comerciais a partir de 11 de maio. O plano mencionado existe, mas foi elaborado pelo Governo do Amazonas, que já recuou da ideia. Portanto, a mensagem é falsa.

A primeira suspeita de desconfiança da imagem surge logo no início, quando o texto compartilhado se refere ao governo estadual, mas sem especificar de que estado se trata. A mensagem segue falando em uma reabertura por ciclos. Assim, em um primeiro momento, seriam reabertos lojas de artigo para casa, de vestuário, de material esportivo, pet shops, concessionárias, lojas de variedades, entre outros. No segundo ciclo, reabririam lojas de departamento, livrarias e papelarias, restaurantes, bares e afins, etc. No terceiro ciclo, no fim de junho, seria a vez de igrejas e templos, barbearias, academias, bancas de jornais e revistas, e outros tipos de estabelecimento.

O quarto e último ciclo aconteceria entre os meses de junho e agosto, com a reabertura de cinemas, creches escolas e universidades e, por último, shows e eventos. A equipe do Nujoc Checagem pesquisou em sites de notícias de todo o Brasil e descobriu que o plano de retomada das atividades dividido em 4 ciclos existe, mas não no Piauí. O planejamento foi elaborado pelo Governo do Amazonas, e divulgado em 30 de abril.

No Piauí, o decreto que permite o funcionamento apenas dos serviços essenciais segue com validade até o dia 31 de maio, enquanto as aulas presenciais nas redes pública e particular estão suspensas até 31 de julho. Mesmo no Amazonas, o modelo tem encontrado resistência, e o Ministério Público recomendou a adoção de lockdown no estado, o que não foi atendido pela Justiça.

Caso seja colocada em prática, a reabertura vai na contramão do que vem sendo feito em outros estados. Até esta sexta-feira (8), três capitais brasileiras (Belém, Fortaleza e São Luís) estão sob lockdown, e a adoção da medida severa é considerada em outras cidades, inclusive Teresina. São Paulo é outro estado que havia considerado relaxar as restrições a partir de 11 de maio, mas o governador João Dória anunciou nesta sexta a extensão da quarentena até o fim do mês.

Com o número de casos crescendo exponencialmente no país, e o Ministério da Saúde reconhecendo que ainda não atingimos o pico de contágio, o que especialistas apontam como o mais indicado é manter o distanciamento social até que o crescimento esteja sob controle e não haja o risco de colapsar o sistema de saúde.

Equipe NUJOC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *