Não é verdade que hospitais estejam matando pacientes deliberadamente

 Não é verdade que hospitais estejam matando pacientes deliberadamente

Circula nas redes sociais um vídeo em que uma senhora, chamada Luzia (sobrenome não identificado), afirma que deu entrada no Hospital Casa Italiano, no Grajaú (RJ), e que foi mal tratada pela equipe do hospital. Ela afirma que deu entrada no hospital após sofrer um choque com a morte da filha e já ter passado pelo Hospital São Vicente de Paula, também no Grajaú. Lá, Luzia alega que permaneceu por 8 dias no hospital Casa Italiano. Segundo ela, os profissionais de saúde que a atenderam tinham apenas a suposição de que se tratava de um caso positivo de Covid-19 e procederam com o tratamento para a doença.

A senhora Luzia, cujo vídeo vem sendo compartilhado nas redes sociais – Foto: Reprodução

“Lá me retalharam toda. aqui, ó, cortaram meu pescoço, meu peito, cortaram a minha virilha, cortaram meu braço, estou toda cortada. Já preparada para ser entubada. Eles estão matando as pessoas do nada”, disse. Ainda de acordo com o vídeo as pessoas são entubadas pela equipe do hospital sem necessidade.

Não é possível dizer, no momento, se o caso se trata de notícia falsa ou não. Entretanto, em nota publicada no Facebook, o Hospital Casa Italiano se pronunciou sobre o assunto. Ao tempo em que faz o alerta para que as pessoas tenham cuidado com fake news, o estabelecimento de saúde afirma que “vem sendo vítima de um vídeo que não condiz com a verdade sobre tratamento dado aos nossos pacientes. O assunto já está sendo tratado por nosso departamento jurídico para as devidas providências”.

“Quem tiver seus familiares, quem tiver seus parentes, seu pai, sua mãe, seu marido, sua vó, seja quem for: não vá para o hospital, o hospital está matando do nada. Eu vi com esses olhos que a terra há de comer um dia. (…) A doença existe (…), mas não é assim como estão fazendo, estão matando do nada. (…) Eu imploro, não levem os seus parentes pra hospital, fiquem com eles em casa, trate com eles. (…) Tem cura, isso tem cura”

Com um tom alarmista, muito característico de quem costuma disseminar desinformação, Luzia pede que as pessoas não levem seus parentes para se tratar em um hospital. Não há evidência de que médicos brasileiros ou hospitais estejam matando seus pacientes. Deixar de ir ao hospital em caso de sintomas mais graves vai contra todas as recomendações de especialistas e órgãos de saúde. Por isso, vale a pena relembrar que a recomendação para ir ao hospital é feita quando há febre ou falta de ar. Nos demais casos, com sintomas leves, a recomendação é permanecer em casa.

Vale lembrar, ainda, que até o momento não há vacinas ou medicamentos específicos para a Covid-19. Nos casos em que há cura, os pacientes são tratados com outras classes de medicamentos que ainda não tem comprovação de que funcionam de fato.

O Nujoc Checagem é um site parceiro do aplicativo “Eu Fiscalizo” da Fiocruz (disponível para Android e iOS), checando denúncias que são recebidas na plataforma. Recebemos o vídeo por meio de denúncia compartilhada por um usuário do aplicativo.

Equipe NUJOC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *