Notícia de testes de medicamento vermífugo para Covid – 19 é verdadeira

 Notícia de testes de medicamento vermífugo para Covid – 19 é verdadeira

Provavelmente você ouviu, nos primeiros meses da pandemia, um boato de que um vermífugo (o popular “remédio pra verme”) estaria sendo testado para tratar a Covid – 19. Por mais cômico que seja, esta história é verdadeira.

Recebemos este boato pelo aplicativo Eu Fiscalizo, da Fiocruz, de uma notícia que informa que os testes com o vermífugo nitazoxanida (nome comercial Annita) apontavam uma eficiência de 94% contra células infectadas pelo coronavírus em pesquisas in vitro.

Divulgação

A partir deste resultado, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MTIC) destinou um financiamento de R$ 5 milhões para a fase seguinte da pesquisa, dividida em duas etapas.  A primeira delas, com 500 pacientes positivos da Covid – 19 com sintomas de pneumonia, e a segunda, com mais 500 pacientes que apresentam sintomas mais leves.

No entanto, estes fatos não contam a história completa. O remédio está sendo testado e ainda há conclusões sobe a eficiência da nitazoxanida em pacientes com Covid – 19.

Nesse contexto, o uso de medicamentos já existentes é uma estratégia chamada de reposicionamento de fármacos, uma maneira mais rápida de buscar alternativas contra o coronavírus sem a necessidade de pesquisas iniciadas do zero como novas substâncias.

O blog Covid – 19, da Unicamp, nos explica os procedimentos do reposicionamento:

O reposicionamento começa com uma pesquisa in vitro, normalmente em uma cultura de células, com objetivo de verificar se o medicamento conseguiu atuar naquela infecção. Caso o resultado seja positivo, mais alguns testes são necessários para entender como esse medicamento atua na doença, determinar a dose e a periodicidade que ele deve ser administrado aos futuros pacientes. Após a validação dos testes, o remédio será seguro para realizar os testes clínicos. Esses testes possuem um número controlado de pacientes, e depois que os testes são finalizados, é possível dizer se o reposicionamento deu certo ou não. Reposicionar fármacos é tomar um atalho para encontrar uma resposta para uma doença

O Nujoc Checagem já noticiou que outras substâncias, como Remdezivir e Dexametasona, estão passando por testes de reposicionamento, mas até o momento, não foi encontrada uma cura efetiva e universal para a Covid – 19.

Por enquanto, a maneira eficiente de evitar o coronavírus é a partir da prevenção pelo distanciamento social.

Equipe NUJOC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *