Remédio que mata coronavírus em 48 horas ainda não tem eficácia comprovada em humanos

 Remédio que mata coronavírus em 48 horas ainda não tem eficácia comprovada em humanos

Um estudo da Monash University, em Melbourne, na Austrália, a respeito do uso de um remédio antiparasita, o Ivermectina, mostrou-se promissor em relação à eliminação do SARS-CoV-2 (causador do COVID-19) em células em um período de 48 horas. O estudo foi feito em colaboração do Monash Biomedice Discovery Institute com o Peter Doherty Institute of Infection and Immunity (Doherty Institute).

O material foi publicado na revista Antiviral Research (publicação da International Society for Antiviral Research), na última sexta-feira (3). A notícia vem sendo divulgada por diversos veículos da imprensa em todo o país, mas é preciso cautela para tratar do assunto.

O que é conclusivo no estudo até o momento é que os cientistas mostraram que uma única dose da droga impediu o crescimento do vírus SARS-CoV-2 na cultura de células.

O estudo é conduzido por Kylie Wagstaff, do Monash Biomedice Discovery Institute. Ela afirma que, embora o mecanismo pelo qual a Ivermectina funciona ainda não seja conhecido, com base no que é observado de sua ação em outros vírus há hipóteses quanto à sua ação. É provável que a substância impeça o vírus de diminuir a capacidade das células hospedeiras de eliminá-lo.

Dr Kylie Wagstaff, do Monash Biomedicine Discovery Institute (BDI)

Este não é o primeiro estudo que anima a comunidade científica, e especialmente a população, com a esperança de encontrar um antídoto para o vírus que tem se espalhado rapidamente em todo o mundo. Estudos com a cloroquina e hidroxicloroquina, ainda não conclusivos para o uso em humanos, também se mostraram promissores no combate ao coronavírus. O uso de tais substâncias tem sido defendido, inclusive, pelo presidente Jair Bolsonaro.

Sobre a COVID-19

Há sete tipos de coronavírus humanos conhecidos e o SARS-CoV-2 é o tipo descoberto mais recentemente, em dezembro de 2019. Ele é o causador da doença COVID-19, declarada como uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no dia 11 de março deste ano. Até esta segunda-feira (6), foram confirmados 1.210.956 casos de COVID-19 em todo o mundo.

Veja abaixo dados e as orientações da OMS sobre a doença:

Equipe NUJOC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *